Páginas

sexta-feira, 24 de junho de 2016

REBANHO BOVINO DO MUNICÍPIO DE URUARÁ SOFRE GRANDE REDUÇÃO

SEGUNDO DADOS DA ADEPARÁ, AGORA SÃO 294.323 CABEÇAS DE GADO

Os dados do primeiro semestre do ano de 2016 já são registrados com grande prejuízo para os criadores de rebanho do Município de Uruará.

Segundo o levantamento feito durante a campanha contra a febre aftosa feita pela ADEPARÁ, divulgado nesta sexta-feira, 24, pelo coordenador da ADEPARÁ Local, Paulo Vitor, o Município de Uruará perdeu mais de 25 mil cabeças de gado, “A campanha encerrada no último dia 31 de maio e com prazo para declaração até o dia 22 de junho apresentou um resultado negativo. Foram vacinados 294.323, numa quantia de 2.463 produtores. O rebanho que era de 317 mil cabeças de gado reduziu consideravelmente”, disse.

Paulo Vitor aponta quais os fatores que levaram a redução do rebanho bovino. “Natalidade, isto é, nascimento dos bebês; muitos animais foram exportados e, a mortalidade alta do rebanho ocorrida no ano passado”, pontuou.

Em 2015, a região sudoeste do Pará viveu a mais intensa seca das últimas décadas, principalmente os Municípios de Placas e Uruará. A seca prolongada resultou na redução de muitos plantéis, sobretudo o de bovinos, causando impactos sobre a produção de corte e produtividade de leite.

Seis produtores ficaram inadimplentes e não fizeram a declaração e irão cumprir as penalidades da lei.

Cirineu Santos

quarta-feira, 22 de junho de 2016

REDE CELPA

CELPA ALERTA QUE 53 MIL FAMÍLIAS PODEM PERDER DESCONTOS NA CONTA DE ENERGIA

Beneficiários do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica devem atualizar os dados sociais até o final de junho, para não perder o benefício

Foto Ilustrativa
Cerca de 53 mil famílias em todo o Pará podem deixar de fazer parte do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica no final deste mês de junho. O Tarifa Social concede descontos de 10% a 65% na conta de energia e, a perda do benefício ocorrerá, caso os usuários não atualizem os dados sociais do Cadastro Único (CadÚnico) junto aos Centros de Referência e Assistência Social (CRAS).

De acordo com a Celpa, esses dados devem ser atualizados a cada dois anos pelos beneficiários, até para que continuem usufruindo de outros programas sociais oferecidos à população de baixa renda.

Os cidadãos devem verificar se precisam fazer a atualização do Cadastro Único entrando em contato com a central de relacionamento do Ministério do Desenvolvimento Social, pelo número 0800 707 2003. Caso os dados não estejam atualizados, devem procurar o CRAS. Após a atualização, é só entrar em contato com a Celpa por meio do 0800 091 0196 e informar.

E se o cliente ainda não for beneficiário e possua o NIS (Número de Identificação Social), ele pode ligar para a central de atendimento da empresa ou ir até uma agência de atendimento da Celpa inscrever-se no Programa Tarifa Social.

A Celpa alerta ainda às famílias que já perderam o benefício, por não terem atualizado seus dados junto ao CRAS, que elas podem recuperá-lo a qualquer tempo. Estes usuários podem procurar o CRAS para efetivar a atualização cadastral, assim o benefício poderá retornar.

É importante lembrar que o benefício virá no ciclo seguinte do cadastro ou da atualização.

Veja quais requisitos exigidos para fazer parte do Programa:

- Possuir o NIS (Número de Inscrição Social);
- Data de última atualização cadastral junto ao CRAS deve ser inferior a dois anos;
- O endereço de cadastro do beneficiário do CadÚnico deve estar localizado em um dos municípios do estado do Pará.

Para atualizar os dados e se (re)cadastrar, os beneficiários devem procurar o CRAS do seu município, munidos dos documentos de todas as pessoas que residem no imóvel;

Comprovante de residência; RG; CPF; e em casos que há crianças na família é necessário levar Certidão de nascimento dos filhos beneficiados e carteira de vacinação das crianças menores de 5 anos.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

ERALDO PIMENTA O DEPUTADO EM AÇÃO

LEGISLATIVO E TCM CAPACITAM GESTORES EM RESPONSABILIDADE FISCAL E QUESTÕES ELEITORAIS

A Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) e o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará (TCM) promovem, em Altamira, oeste paraense, o evento "Gestão Responsável em Último Ano de Mandato". O objetivo é discutir temas referentes à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e sobre a Lei Eleitoral com prefeitos, vereadores e servidores públicos da região. O evento aconteceu nesta quarta-feira (15/06) e quinta-feira (16/06).

O deputado Eraldo Pimenta e o procurador da Alepa, Augusto Gambôa, estiveram representando o Legislativo Paraense no evento.

O deputado estadual Eraldo Pimenta elogiou a iniciativa do TCM. "Em um estado gigantesco como o Pará, onde municípios possuem mais de 2 mil quilômetros de estradas vicinais, sendo boa parte administrada pelas prefeituras e outra pelo Incra, que cuida de áreas de assentamentos, esse evento vem esclarecer aos prefeitos a melhor forma de prestar contas seguindo a legislação", concluiu.

Cerca de 300 pessoas entre prefeitos, ordenadores de despesas, vereadores e presidente de Câmaras Legislativas participam do evento, no Centro de Convenção Municipal, para ouvir as informações e orientações referentes ao controle de gastos e o processo de transparências, em busca de conscientização para que tenham cuidado na prestação de contas e evitem punições com o rigor da lei eleitoral.

Em seu discurso, o presidente e Conselheiro do TCM, Cezar Colares falou sobre a necessidade de todos os gestores estarem atentos às legislações. "É importante ver toda essa gente aqui interessada em obter conhecimentos sobre as regras e leis específicas de responsabilidade administrativa e fiscal para saberem e agirem corretamente dentro da lei. Não temos a intenção de punir ninguém, queremos ajudar", justificou.

Temas como Finanças, Execução de Despesa e Controle; Contas de Governo e Gestão; Contratação Temporária - Resolução 003/2016/TCM/PA; Transparência Pública foram discutidos nas palestras e oficinas durante os dois dias do evento.

As informações são da Assembleia Legislativa do Pará

ERALDO PIMENTA – O DEPUTADO EM AÇÃO, CRITICA DESPREZO DE JATENE POR SANTARÉM E REGIÃO

ERALDO PIMENTA CITA DIVERSAS OBRAS PARADAS EM SANTARÉM E DENUNCIA DESPREZO DE JATENE

O deputado estadual Eraldo Pimenta (PMDB), concedeu entrevista exclusiva à equipe de reportagem do Jornal O Impacto. Entre os temas abordados, está a repercussão do discurso proferido na Assembleia, onde o parlamentar defendeu o empresariado do Oeste paraense, denunciando as arbitrariedades impostas pela coordenação da Cerat/Santarém. Eraldo também demonstrou preocupação com o descaso do governador Simão Jatene com o Município, destacando o enorme número de obras paralisadas, que transformaram a cidade em um verdadeiro cemitério de obras abandonadas.

“O governo do Estado tem que dar prioridade para nossa região, e não o faz. É por esse motivo que nós sempre sonhamos e trabalhamos para que tenhamos o Estado do Tapajós. O pessoal de Belém diz que somos separatistas, mas eu vejo isso como uma soma de forças. Já pensou se nós tivéssemos aqui o Estado do Tapajós, já teríamos três senadores, inclusive nós pleitearíamos uma dessas vagas, poderíamos ter a chance de ser Senador, devido à densidade eleitoral que obtivemos, com a votação expressiva aqui na região do Tapajós. Então, isso é de fundamental importância neste sentido, para garantir mais recursos, inclusive, eu sou aqui, o deputado de Santarém também, porque se você for olhar o Deputado do PMDB, da ala ligada ao governo federal, da Calha Norte, de Santarém, Itaituba, a região da Transamazônica, só tem o Eraldo, os outros são meus parceiros e amigos de outros partidos”, destacou o Eraldo Pimenta.

Como solução para esta situação, o parlamentar disse que é preciso unir forças, dos diversos segmentos da sociedade para cobrar do governo do Estado, que conclua as obras paralisadas. Eraldo Pimenta prometeu que o tema fará parte de um futuro pronunciamento na Assembleia, e buscará meios para que a realidade imposta pelo desprezo seja revertida para melhoria da qualidade de vida dos santarenos.

REPERCURSÃO: Questionado por nossa equipe sobre a repercussão entre seus pares, e também no governo do Estado, do discurso apontando as possíveis arbitrariedades impostas pela SEFA em Santarém e região, Eraldo Pimenta faz avaliação bastante positiva.

“Eu acho que o objetivo principal foi alcançado, que era a SEFA ficar sabendo que era necessário abrir o diálogo com empresário paraense, em especial os que empreendem em Santarém e região oeste do Pará. Tenho certeza que abre-se aí, uma porta para o diálogo, e assim, todos os envolvidos possam achar um consenso, e sobreviver à forte crise econômica que nosso País está passando. A voz do oeste do Pará com certeza foi ouvida, e isso repercute com certeza em outras regiões do Estado. A SEFA precisa ir em busca do diálogo, precisa saber o que fazer também para ajudar. O que gente tem visto, é repressão, é cobrança, quando na realidade não tem uma contrapartida do Estado”, conclui Eraldo.

EMPRESÁRIOS COBRAM DO TITULAR DA SEFA SOLUÇÃO SOBRE ARBITRARIEDADE NA CERAT/SANTARÉM: Como resultado da forte pressão exercida pelo empresariado de Santarém e região, políticos e outras autoridades, quanto à falta de diálogo imposta pela SEFA através da Cerat/Santarém, junto aos empresários, nesta semana, o órgão responsável pelo fisco estadual realizou evento na Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES), com objetivo de apresentar sua proposta de atuação.

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Lojista de Santarém (Sindilojas), Alberto Batista, o evento pode representar uma nova realidade.

“Estivemos em Belém na última quarta-feira (8), e reunimos com o secretário da SEFA e equipe. Na ocasião, nós solicitamos que Santarém tivesse um tratamento igualitário como tem o resto do Pará, porque nós estamos sofrendo pressão, por parte da coordenação do Cerat/Santarém. E nós não achamos isso edificante, até mesmo para a própria receita do Estado. É preciso que o contribuinte e o fisco tenham uma relação amigável, tenha uma relação de trabalho, onde possa haver a melhora da arrecadação, porque o empresário santareno não se exime de contribuir, de recolher seus impostos, mas, ele quer um tratamento respeitável”, disse Alberto Oliveira.

Para o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (Aces), César Ramalheiro, a classe empresarial está unida, e lutará para a garantia dos seus direitos.

“A Aces tem sido bombardeada de reclamações, de vários empresários de Santarém e região, sobre a maneira pela qual a classe estava sendo tratada junto à Cerat/Santarém. A Associação há meses vem buscando uma solução para que realmente a gente consiga encontrar um caminho, onde todos possam caminhar lado a lado. A partir da reunião que tivemos com o secretário da Fazenda, ficou bem claro que esta relação, com certeza vai ser de caminhar juntos e não de confronto. Estamos acompanhando todo esse processo, porque a Aces existe para defender o empresário, é a casa dele. Entendemos que precisa-se fortalecer o comércio, e assim teremos um fisco mas fortalecido,  com uma melhor arrecadação. Então, não tem como ser diferente, a Aces sempre vai estar defendendo a sua classe, é para isso que ela existe há mais de 70 anos”, afirma César Ramalheiro.

Por: Edmundo Baía Junior
Do Jornal O Impacto: http://www.oimpacto.com.br/deputado-critica-desprezo-de-jatene-por-santarem-e-regiao/

SAÚDE

MAIS DE 100 NOVOS CASOS DE HIV FORAM REGISTRADOS NA REGIÃO OESTE DO PARÁ

O Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) divulgou um relatório parcial de novos casos de HIV registrados nos 23 municípios atendidos pelo órgão na região oeste do Pará. De acordo com os dados, de janeiro a 15 de junho de 2016, 101 novos casos foram registrados e estão sendo acompanhados, sendo que 72 desses pacientes são homens, o que representa 68% do total, e 29 são mulheres.

Segundo dados do Ministério da Saúde, todos os anos no país são registrados 40 mil novos casos do vírus HIV. O percentual de brasileiros vivendo com a doença diagnosticada, passou de 80% em 2012 para a 83% em 2014.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

ELEIÇÕES 2016

CRESCE O NÚMERO DE ELEITORES NO MUNICÍPIO DE URUARÁ

Por: Cirineu Santos
Em relação às eleições de 2014 houve um aumento de 
1589 eleitores segundo o TSE – 
foto ilustrativa Marcelo Camargo / Agência Brasil
O número de eleitores em Uruará cresceu desde as últimas eleições em 2014, as informações são da chefe do Cartório Eleitoral em Uruara, Gleyce Marise Vieira. “O Município de Uruará está com 28.787 eleitores. Nas eleições passadas, eram 27.198 eleitores. Ressaltando que até a data da eleição no dia 02 de outubro, este número (28.787 eleitores) pode diminuir, caso haja óbito ou possível transação criminal transitado e julgado”, explica.

A chefe do Cartório Eleitoral falou ainda que nestas eleições, quatro novos locais de votação foram criados. “Além dos locais já existentes, foram criados um na Emater; outro no Sindicato dos Trabalhadores Rurais, frente à Escola Melvin Jones; um na Vila Bonita e outro na Comunidade Bom Jesus”, informa.

Gleyce Marise falou ainda sobre o calendário eleitoral de 2016. “A concentração de nosso trabalho a partir de agora, será voltada para as convenções dos partidos, iniciando no dia 20 de julho até o dia 05 de agosto, período em que se dará a escolha dos candidatos. Já, do dia 05 até o dia 15 de agosto, é o prazo para o registro das candidaturas”, ressalta.

Atualmente existem no Cartório Eleitoral do município de Uruará, 30 partidos políticos registrados oficialmente.

COMARCA DE URUARÁ TEM NOVO JUIZ

JUIZ TITULAR ESTÁ DE FÉRIAS

Assumiu nesta quarta-feira, hoje dia 15, o novo Juiz da Comarca de Uruará. Trata-se do meritíssimo Juiz de Direito Dr. Vilmar Durval Macedo Junior, que vai cobrir as férias do Magistrado Dr. Vinicius de Amorim Pedrassoli.

Dr. Vilmar Junior veio de Altamira e irá assumir a comarca de Uruará até o dia 15 de julho deste ano.

terça-feira, 14 de junho de 2016

URUARÁ É O 6º PIOR MUNICÍPIO EM TRANSPARÊNCIA NO OESTE DO PARÁ

O ranking é iniciativa do Câmara de Combate à Corrupção do MPF.

Uruará, sob a gestão do Prefeito Everton Banha (SD), está entre os 10 piores municípios em transparência do oeste do Pará, as informações são do Ministério Público. Belterra, Terra Santa e Aveiro ganharam nota zero em transparência.

A classificação do novo ranking nacional da transparência de estados e municípios brasileiros foi divulgada pelo MPF (Ministério Público Federal) na última quarta feira, dia 8.

No Pará, Abaetetuba foi o único município a ter portal da transparência avaliado em 10 pontos, a nota máxima. Belém e Baião são os dois entes federativos com as segunda e terceira melhores notas do ranking: 9,7 e 9,6 pontos, respectivamente.

Na outra ponta, há 26 municípios que receberam nota zero em transparência. 3 deles são do oeste do Pará, entre os quais Terra Santa, que recebeu apenas nos dois primeiros meses deste ano da União R$ 2,2 milhões em royalties pela extração de bauxita.

Uruará está entre os 10 piores em transparência do oeste do Pará.

Belterra
Nota: Zero
Prefeito: Dilma Serrão

Terra Santa
Nota: Zero
Prefeito: Marcílio Picanço

Aveiro
Nota – Zero
Prefeito: Olinaldo Barbosa, o Fuzica

Porto de Moz
Nota: 0,4
Prefeito: Edilson Cardoso

Faro
Nota: 0,6
Prefeito: Marinete Machado

Uruará
Nota: 0,8
Prefeito: Everton Moreira

Alenquer
Nota: 1,2
Prefeito: Flávio Marreiro

Monte Alegre
Nota: 1,3
Prefeito: Arinos Brito

Vitória do Xingu
Nota: 1,5
Prefeito: Vando Amaral

Juruti
Nota: 1,7
Prefeito: Marquinho Dolzane

Fonte MPF

SEM ENERGIA ELÉTRICA

URUARÁ E MAIS 14 MUNICIPIOS FICARÃO SEM ENERGIA NO PRÓXIMO DOMINGO, 19

Ao menos 15 municípios das regiões oeste e sudoeste paraense terão o fornecimento de energia elétrica suspenso por 10 horas ininterruptas - das 06h30 às 16h30 - neste domingo (19), foi o que informou a rede Celpa.

De acordo com a Celpa, o desligamento atende ao pedido feito pela Eletronorte. O desligamento foi solicitado para atender a ampliação da Subestação Altamira, de responsabilidade da transmissora, informou em nota.

Por isso, 10 subestações da Celpa precisarão ser desligadas, afetando os municípios de Altamira, Vitória do Xingú, Medicilândia, Brasil Novo, Senador José Porfírio, Anapú, Uruará, Placas, Itaituba, Rurópolis, Belterra, Trairão, Parte de Santarém e zonas rurais dos municípios de Prainha e Trairão.

SIMÃO JATENE NA MIRA DA JUSTIÇA

STJ JULGA GOVERNADOR DO PARÁ, SIMÃO JATENE (PSDB) POR CORRUPÇÃO PASSIVA E CRIME TRIBUTÁRIO

O Superior Tribunal de Justiça vai retomar na manhã desta quarta-feira, 15, o julgamento de um processo contra o governador do Pará, Simão Jatene (PSDB). Ele é acusado pelo Ministério Público Federal de cometer crime tributário por anistiar dívidas de ICMS de uma cervejaria na ordem de 83 milhões de reais. Segundo a denúncia, houve ainda crime de corrupção por Jatene ter recebido propina da empresa.

O julgamento será retomado com o voto da ministra Laurita Vaz, que havia pedido vista.

Para o relator do caso, ministro Napoleão Nunes Maia Filho, ocorreu a prescrição do crime de corrupção passiva, já que os delitos teriam sido praticados em março de 2003.

veja.abril.com

segunda-feira, 6 de junho de 2016

ERALDO PIMENTA EM AÇÃO

ALEPA REALIZA SESSÃO ESPECIAL NO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

O Deputado Estadual do Pará Eraldo Pimenta (PMDB) participou hoje, dia 06, na Assembléia Legislativa da Sessão Especial Solene em Comemoração ao dia Mundial do Meio Ambiente.

Os deputados apresentaram propostas ambientais durante a sessão e discursaram sobre o tema em plenário.


Participou da Sessão, o Secretário de Meio Ambiente, Antonio Sousa; a Desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado Nadjla Guimarães, o Presidente da Alepa, Márcio Miranda, o deputado Raimundo Santos do PEN, entre outros deputados e convidados.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

EM URUARÁ

COM RECEIO DE ASSALTO, BANCOS FECHAM EM URUARÁ-PA

Banco do Brasil e Banco da Amazônia estão fechados nos dias 02 e 03 deste mês de junho em Uruará. Segundo informações das próprias agências, o motivo do fechamento é por 'QUESTÃO DE SEGURANÇA', os avisos foram fixados nas portas das agências.  Ameaças de assalto levaram os gerentes a interromperem o atendimento na cidade.

Segundo o comandante da 13ª CIA Independente da PM na cidade, Major Márcio Abud, a decisão de fechamento foi dos gerentes das agências, não da Polícia Militar do município. “Possivelmente eles (gerentes) tenham recebido ai informações da Polícia Federal que tem escutas telefônicas, mas a decisão foi dos gerentes", informou Márcio Abud.

O gerente do Banco da Amazônia, Júlio César disse por telefone, que são fortes as ameaças de assaltos na cidade, por isso resolveu adotar a medida cautelar.

Com informações de Joabe Reis - Regional FM

terça-feira, 31 de maio de 2016

FUNAI FALA SOBRE GÊMEOS REJEITADOS POR TRIBO

A Fundação Nacional do Índio (Funai) se pronunciou sobre a situação dos bebês gêmeos nascidos na tribo Arawete, no município de Altamira, no sudoeste paraense. As crianças foram rejeitadas pela tribo, devido à crença da etnia que entende gêmeos como o símbolo da aparição de uma catástrofe.

Ainda nesta segunda-feira (30), circulava na região a informação de que os indígenas queriam sacrificar as crianças, e que teriam tentado invadir o hospital em que estavam internados para sequestrar e matar as crianças.

A Funai, entretanto, desmentiu as afirmações. “Essas informações foram compartilhadas de forma anônima, caluniosa e criminosa, afirmando equívocos sobre a família, os bebês e o povo Arawete”, afirmou Gilson Curuaia, coordenador regional do órgão em Altamira.
“A Funai está acompanhando o caso e providenciando os devidos ecaminhamentos, mas, por hora, não há ainda uma decisão concreta. Mas queremos tomar as melhores medidas para preservar as crianças e a população da etinia”, completou o coordenador.

ADOÇÃO

Imagem da tribo Arawte publicada no portal Povos Indígenas do Brasil.
(Foto: Eduardo Viveiros de Castro)
Segundo o coordenador da Associação Indígena Kuruaya, Cláudio Kuruaya, ainda não há uma decisão final sobre o destino das crianças, mas normalmente nos casos em que os bebês são rejeitados pela tribo, a adoção é o procedimento usual. “Houve um caso recente em que uma criança de uma tribo foi doada para uma família após ser rejeitada pela mãe, porque aprendeu a falar português”, informou Kuruaya. De acordo com o coordenador, os órgãos indígenas devem acionar o Ministério Público ainda hoje para iniciar o trâmite da adoção.

(DOL com Leidemar Oliveira/Diário do Pará)

segunda-feira, 30 de maio de 2016

EM SANTARÉM

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES CONFIRMA AUDIÊNCIA PÚBLICA EM SANTARÉM

O Ministério dos Portos confirmou para o próximo dia 2 de junho, em Santarém, no oeste do Pará, a realização de uma audiência pública que vai tratar da revisão da área do porto organizado do município. O evento ocorrerá no horário das 14 às 18hora, no auditório da unidade Tapajós, da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), localizado na rua Vera Paz, no bairro Salé.

A consulta pública tem o objetivo de debater a alteração da poligonal da área portuária de Santarém, conforme proposta divulgada pela Secretaria de Portos da Presidência da República.

O município e os elementos que a fundamentaram constam no processo 00045.004260/2014-41, cujas cópias encontram-se disponíveis para consulta no site www.portosdobrasil.gov.br,noslinksASSUNTOS-Gestão-Poligonais.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

VOLTA AS AULAS

SINTEPP EM URUARÁ ANUNCIA O FIM DA GREVE

Em assembléia geral realizada na tarde desta terça-feira, 24, os profissionais da Educação de Uruará, resolveram pela volta às aulas.

Segundo o Sintepp o cronograma de pagamentos e a Ação Civil Pública, aberta pelo promotor, foram relevantes para a decisão.

A decisão de volta às aulas foi tomada após várias reuniões entre o Sintepp, o Ministério Público e a Prefeitura Municipal de Uruará, diante da preocupação com os alunos que está há um mês sem aula.

Destacando ainda, que os salários continuam atrasados e, que muitos servidores estão recebendo “Cartinhas de Cobrança”, tendo seus nomes inclusos no Serasa.

terça-feira, 24 de maio de 2016

ASSALTO A AGÊNCIA BANCÁRIA EM RURÓPOLIS

ASSALTO À AGÊNCIA DO BRADESCO EM RURÓPOLIS

Eram pelo menos 4 homens armados, dois ficaram dentro da agência bancária até o fechamento do atendimento ao público, em seguida anunciaram o assalto, fizeram reféns e foram no cofre recolhendo todo o dinheiro. Tudo aconteceu no centro de Rurópolis, Oeste do Estado na Transamazônica (BR230). Segundo as primeiras informações, os seguranças tiveram as armas tomadas pelos assaltantes, o dinheiro recolhido também dos caixas, foram colocados num malote, em seguida os bandidos fugiram em um carro de placa NSY-4329 que pertence a uma funcionária do banco.

A polícia militar da cidade faz buscas aos assaltantes, não se tem informações de feridos, e o segundo assalto a banco na cidade em menos de 45 dias, no dia 11 de Abril um bando armado “tocou o terror” na cidade, 4 morreram em confronto com a polícia em Rurópolis, um morreu em Altamira após ser localizado e reagir contra a polícia, um foi preso.


Por: Felype Adms

EM URUARÁ

POSTES DO "LUZ PARA TODOS" ABANDONADOS EM ÁREA PÚBLICA NA CIDADE DE URUARÁ SERVINDO DE ESCONDERIJO PARA BANDIDO E DEPÓSITO DE LIXO

O Programa Federal Luz Para Todos parece estar parado no município de Uruará, sudoeste do estado do Pará. Dezenas de postes que deveriam estar sustentando a rede de energia nos muitos travessões do município levando luz para a casa de centenas de famílias de agricultores, estes postes estão assim, como vemos na imagem, jogados e abandonados nessa área pública do Bairro Progresso na zona leste da cidade de Uruará. Aqui onde o mato cresce a cada dia tem servido como depósito de lixo e despejo de animais mortos, como cachorros e jaboti como vemos na imagem, além de servir como esconderijos para bandidos.

O pequeno comerciante, Silvano Porto, que tem seu estabelecimento ao lado da área abandonada reclama da situação e diz que já retirou vários cachorros mortos do local e que por causa dos postes abandonados na área seu comércio está prejudicado.

Esses postes abandonados deveriam estar num local adequado e devidamente amontoados e cercados e não jogados nesta área onde deveria existir uma praça com excelente iluminação, coisa que não existe durante a noite onde não há uma lâmpada sequer. Será que o governo municipal não está atento a isto? O local precisa de iluminação e de limpeza, urgentes.

Será que o governo federal esqueceu desses postes, ou esqueceu de concluir o Luz Para Todos na região?

As informaçãos são de Joabe Reis

ERALDO PIMENTA EM AÇÃO

DEPUTADO ERALDO PIMENTA PARTICIPA DE SEMINÁRIO QUE DISCUTIRÁ CONSTRUÇÃO DE GRANDES PROJETOS NA BACIA TAPAJÓS

O Deputado Estadual do Pará, Eraldo Pimenta (PMDB), participa hoje e amanhã, 23 e 24 de maio, em Itaituba (PA), do Seminário “Impactos, desafios e perspectivas dos Grandes Projetos na Bacia do Tapajós”, debatendo soluções para grandes investimentos na Bacia do Tapajós.

O evento acontece no Parque de Exposições e é promovido pelo Ministério Público Federal no Pará e tem como foco principal os impactos aos municípios que compõem a Bacia – Santarém, Itaituba, Belterra, Placas, Aveiro, Mojui dos Campos, Novo Progresso, Juruti, Jacareacanga, Rurópolis e Trairão.

Saiba mais...

Em setembro de 2008 a Eletrobrás lançou o edital do projeto da criação do complexo de usinas para o rio Tapajós entre o Estado do Amazonas e do Pará. Trata-se de um conjunto de cinco grandes hidrelétricas previstas para a bacia do rio Tapajós. Desde então o Ministério Público, movimentos sociais e comunidades tradicionais atuam para garantir a proteção da biodiversidade e das populações que devem ser afetadas.

O rio Tapajós, com regime anual de secas e cheias, é a principal fonte de recursos para as comunidades ao longo de seu trajeto. Na Bacia estão localizadas dez unidades de conservação e 19 terras indígenas – quatro reconhecidas oficialmente, além de populações tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

O seminário pretende, principalmente, reunir a população e gestores dos municípios integrantes da Bacia, que são afetados com os projetos que geram impactos causados pelo aumento de população e problemas sociais e ambientais.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

PIONEIROS DA TRANSAMAZÔNICA

COMISSÃO APROVA PENSÃO PARA PARTICIPANTES DE COLONIZAÇÃO NA AMAZÔNIA

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural aprovou, na quarta-feira (11), proposta que concede pensão especial vitalícia aos colonos que participaram do programa de colonização do governo federal na Amazônia, no período de 1971 a 1974.

Pela proposta, os colonos assentados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) nos projetos de colonização implantados ao longo dos trechos das BR-163 (Cuiabá/Santarém) e BR 230 (Transamazônica) receberão pensão no valor de dois salários mínimos mensais. Para faz jus ao benefício, será admitida prova documental e testemunhal.

Dois salários mínimos

O texto aprovado é o substitutivo do relator, deputado Professor Victório Galli (PSC-MT), ao Projeto de Lei 3101/15, da deputada Júlia Marinho (PSC-PA).

O projeto original falava em pensão no valor de R$ 1.500, mas o relator preferiu especificar o valor em número de salários mínimos, entre outros ajustes. Pelo texto aprovado, a pensão especial poderá ser requerida a qualquer tempo e não será acumulável “com quaisquer rendimentos percebidos dos cofres públicos”, exceto os benefícios previdenciários.

A pensão especial será transferível aos dependentes, no caso de morte do colono assentado. Ainda segundo o texto, as despesas decorrentes da aplicação da medida correrão à conta das dotações consignadas no Orçamento Geral da União

Expectativas frustradas

O relator explica que o governo planejou um programa de colonização, executado pelo Incra, que consistia na instalação de agrovilas a cada 10 km das rodovias que seriam abertas na Amazônia, “mas nada deu certo”.

“O governo prometeu fornecer a infraestrutura e dar o apoio necessário aos colonos, no entanto, deixou-os praticamente abandonados à sorte”, disse o Professor Victório Galli.

“Por isso, tem razão a autora do projeto quando afirma que é justa a criação de uma pensão especial para reparar as expectativas frustradas dessas pessoas ludibriadas pelo não cumprimento das promessas do governo federal”, completou.

Tramitação

De caráter conclusivo, a proposta será analisada agora pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.


Reportagem – Lara Haje
Edição – Newton Araújo

PREFEITO DE URUARÁ PODERÁ SER CASSADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA (20)

Na próxima sexta-feira, 20, os vereadores de Uruará votarão o relatório da Comissão Processante que pede a cassação do mandato do prefeito de Uruará, Everton Banha (SD).

Segundo o relator da Comissão Processante, o vereador Amauri Oliveira, foi comprovado que o Gestor Municipal não repassou ao banco o dinheiro descontado dos empréstimos consignados. “A comissão processante comprovou que houve irregularidades. O prefeito não pagou os consignados. Veio o recurso e ele não pagou. Meu voto é para cassação do prefeito”, disse.

Na última Sessão, realizada na Casa de Leis, no dia 12 de maio, seis vereadores (Gilmar Milanski, Zenilson Negão, Amuri Oliveira, Jachison Lima, Paulo Medeiros e Gedeon Moreira) votaram pelo afastamento do prefeito.

Cinco vereadores (Macedo Nascimento, Valdecir Terra “o Rato”, Rodoaldo Pacheco, Silvestre Pinheiro e Luiz Macedo) votaram em defesa do Prefeito e contra a manifestação popular.

E, dois vereadores (Edson Boca Preta e Manoel Ribeiro), ficaram em cima do muro, abstendo de seus votos.

Acredita-se que, fora os seis edis que já são favoráveis ao afastamento do prefeito, outros vereadores poderão votar a favor da cassação.

Com nove votos, o gestor perde o mandato.

terça-feira, 17 de maio de 2016

CÂMARA DE VEREADORES DE URUARÁ

UMA VERGONHA

Sem climatização, plenário da CASA se transforma em estufa


Calor, constrangimento e mal estar no recinto onde acontece às sessões da Câmara Municipal de Uruará.

Os gabinetes dos vereadores todos climatizados, já o local destinado ao povo é um abandono completo. Dos ventiladores instalados, nem todos funcionam. Uma vergonha para os nobres vereadores.

Cadê a climatização?

Na verdade, já passou da hora de Uruará ter um prédio próprio.

Pelo valor que é repassado todos os meses para a Câmara, porque até hoje nossos vereadores ainda não fizeram um projeto para a compra de um terreno e conseqüentemente a construção da nova Câmara Municipal?

Pela idade do Município, é tempo suficiente para que a Câmara Municipal tenha seu local próprio. Fica a dica para os próximos legisladores a serem eleitos.

sexta-feira, 13 de maio de 2016

EM URUARÁ

CÂMARA MUNICIPAL REJEITA AFASTAMENTO DO PREFEITO BANHA EM URUARÁ (PA)

Com apenas 6 votos a favor afastamento do prefeito Everton Banha é rejeitado na Câmara de Vereadores de Uruará

Os ânimos estiveram acirrados na Câmara Municipal de Vereadores no município de Uruará (PA) nesta quinta-feira, 12 de maio. Uma Sessão Extraordinária teve início as 14 horas e 20 minutos quando foi discutido um requerimento de autoria de 5 vereadores da oposição que pedia o afastamento do prefeito municipal, Everton Vitória Moreira (SD), o Banha, e ainda pedia a abertura de uma CPI para investigar o uso do dinheiro público pelo executivo municipal. A casa de leis ficou abarrotada de servidores municipais e de populares. A polícia militar disponibilizou de 35 homens para manter a segurança no local.

Após mais de 1 hora de falatório na tribuna, de vereadores da situação e da oposição, o pedido de afastamento do prefeito, constante no requerimento, foi colocado em votação que ocorreu de maneira bastante confusa. Mas resultou na rejeição do pedido, pela casa, com apenas 6 votos a favor, 5 contra e 2 abstenções. Eram necessários 9 votos dos 13 vereadores do município para que o afastamento do prefeito fosse aprovado.

O resultado desagradou os servidores que só não invadiram o plenário da casa porque foram impedidos pela polícia.

Os ânimos ficaram acirrados entre os vereadores presidente da casa, Gedeon Moreira e o vice presidente da casa, Amaury Buchudo. Não bastasse o desentendimento entre os vereadores, do lado de fora da Câmara, servidores municipais e um grupo pró Banha também se desentenderam e houve princípio de briga.

Uma multidão com centenas de pessoas fechou a Avenida Perimetral Norte em Frente a Câmara Municipal esperando os vereadores sairem. O trânsito ficou interrompido no local.

O prefeito Everton Vitória, que pela manhã havia alegado numa audiência ocorrida no Fórum, que ainda tem que organizar as finanças do município, permanece no poder.

Foi mais uma página negra escrita na história do município de Uruará.



HELDER BARBALHO ASSUME MINISTÉRIO NO GOVERNO DE TEMER

HELDER BARBALHO É O NOVO MINISTRO DA INTEGRAÇÃO

Helder Barbalho assumiu o Ministério da Integração Nacional. O presidente interino, Michel Temer, fechou, ontem, os últimos dois nomes de sua equipe, nomeando o paraense para um dos mais importantes ministérios do Governo Federal. Logo depois da indicação, Temer - que assumiu a Presidência ontem -, deu posse a 24 novos ministros do Brasil.

Helder foi comunicado de sua indicação pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e pelo senador Eunício Oliveira. No início da tarde, Helder participou de uma reunião com Temer, o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e o secretário de Governo, Geddel Vieira Lima, quando recebeu o convite. Até cerca de 1 mês atrás, Helder era ministro dos Portos do Governo Dilma.

O paraense, que tem boas relações com os senadores - sobretudo com Renan e Eunício -, foi indicado pela bancada do PMDB do Senado. “Da mesma forma que busquei ser o mais eficiente possível na aplicação das políticas públicas frente aos ministérios da Pesca e Aquicultura e dos Portos, não será diferente neste novo desafio”, disse Helder. Ele destacou que o Ministério da Integração Nacional é um dos mais importantes do País, sobretudo para a região Norte.

Helder lembrou, ainda, que o ministério tem a missão de levar desenvolvimento regional para todo o Brasil. Segundo o paraense, a Secretaria Nacional da Defesa Civil faz parte da estrutura da Integração Nacional. “A Defesa Civil, por exemplo, tem sido fundamental para ajudar a população brasileira, no momento em que as pessoas mais precisam das políticas públicas.”

PERFIL

Formado em Administração pela Universidade da Amazônia (Unama), Helder Barbalho assume seu 3º ministério, aos 37 anos.

O 1º cargo eletivo de Helder foi como vereador de Ananindeua (PA), em 2000.

Exerceu o cargo de prefeito de Ananindeua (2005–2008), aos 25 anos, tornando-se o prefeito mais jovem da História do Pará.
Em 2008, foi reeleito.

Também foi ministro da Pesca e Aquicultura e ministro dos Portos.

(Luiza Mello/Diário do Pará)

POLÍCIA ASSALTO A AGENCIA BANCÁRIA DE RURÓPOLIS

POLÍCIA CHEGA A MAIS DOIS ACUSADOS DO ASSALTO AO BANCO DA AMAZÔNIA EM RURÓPOLIS, UM MORREU

Após um trabalho de inteligência da polícia civil, foi localizado nesta quarta (11) em Altamira no sudoeste do Pará, um homem acusado de participar do assalto ao banco da Amazônia em Rurópolis no dia 12 de Abril deste ano, porém ao avistar as viaturas da polícia, o acusado atirou contra as guarnições e terminou sendo alvejado.

As investigações são da Superintendência Regional do Xingu que chegou até Marcio Barbosa, mais conhecido como “Macinho” e que também usava o nome de Barruam, ele estava na (área residencial construída pela Norte Energia) em Altamira, segundo informações do GTO, estaria na casa de familiares se escondendo.

Barruam também teria participação na venda de drogas na cidade.

De acordo com as investigações, o acusado tinha uma ficha extensa na polícia, ele estava com um mandado de prisão expedido pela justiça por participação em assalto a banco em Rurópolis no início deste ano, Marcio Barbosa também era acusado de homicídio, entre eles a morte do empresário dono da oficina Nando Motos em Altamira.

Já por volta das 17h30 à polícia prendeu outro acusado, trata-se de Antônio Carlos Rodrigues Pereira, de 36 anos, ele estava no bairro Paixão de Cristo quando foi abordado, Antônio Carlos também é acusado de envolvimento no assalto ao banco da Amazônia em Rurópolis, para a polícia Antônio Carlos disse que seria apenas o motorista do bando, porém na ausência de um dos assaltantes ele terminou participando ativamente do crime. Durante a prisão Antônio Carlos não esboçou nenhuma reação e foi encaminhado para a superintendência regional do Xingu para prestar depoimento ao delegado Vinicius Dias.

"Vamos continuar investigado ainda esse caso e todo o material já colhido será encaminhado à Divisão de Repressão de Roubos a Bancos, os mandos de prisão foram expedidos pela justiça de Rurópolis" explicou o superintendente.

Pesquisar este blog

Carregando...