Páginas

quarta-feira, 25 de maio de 2016

VOLTA AS AULAS

SINTEPP EM URUARÁ ANUNCIA O FIM DA GREVE

Em assembléia geral realizada na tarde desta terça-feira, 24, os profissionais da Educação de Uruará, resolveram pela volta às aulas.

Segundo o Sintepp o cronograma de pagamentos e a Ação Civil Pública, aberta pelo promotor, foram relevantes para a decisão.

A decisão de volta às aulas foi tomada após várias reuniões entre o Sintepp, o Ministério Público e a Prefeitura Municipal de Uruará, diante da preocupação com os alunos que está há um mês sem aula.

Destacando ainda, que os salários continuam atrasados e, que muitos servidores estão recebendo “Cartinhas de Cobrança”, tendo seus nomes inclusos no Serasa.

terça-feira, 24 de maio de 2016

ASSALTO A AGÊNCIA BANCÁRIA EM RURÓPOLIS

ASSALTO À AGÊNCIA DO BRADESCO EM RURÓPOLIS

Eram pelo menos 4 homens armados, dois ficaram dentro da agência bancária até o fechamento do atendimento ao público, em seguida anunciaram o assalto, fizeram reféns e foram no cofre recolhendo todo o dinheiro. Tudo aconteceu no centro de Rurópolis, Oeste do Estado na Transamazônica (BR230). Segundo as primeiras informações, os seguranças tiveram as armas tomadas pelos assaltantes, o dinheiro recolhido também dos caixas, foram colocados num malote, em seguida os bandidos fugiram em um carro de placa NSY-4329 que pertence a uma funcionária do banco.

A polícia militar da cidade faz buscas aos assaltantes, não se tem informações de feridos, e o segundo assalto a banco na cidade em menos de 45 dias, no dia 11 de Abril um bando armado “tocou o terror” na cidade, 4 morreram em confronto com a polícia em Rurópolis, um morreu em Altamira após ser localizado e reagir contra a polícia, um foi preso.


Por: Felype Adms

EM URUARÁ

POSTES DO "LUZ PARA TODOS" ABANDONADOS EM ÁREA PÚBLICA NA CIDADE DE URUARÁ SERVINDO DE ESCONDERIJO PARA BANDIDO E DEPÓSITO DE LIXO

O Programa Federal Luz Para Todos parece estar parado no município de Uruará, sudoeste do estado do Pará. Dezenas de postes que deveriam estar sustentando a rede de energia nos muitos travessões do município levando luz para a casa de centenas de famílias de agricultores, estes postes estão assim, como vemos na imagem, jogados e abandonados nessa área pública do Bairro Progresso na zona leste da cidade de Uruará. Aqui onde o mato cresce a cada dia tem servido como depósito de lixo e despejo de animais mortos, como cachorros e jaboti como vemos na imagem, além de servir como esconderijos para bandidos.

O pequeno comerciante, Silvano Porto, que tem seu estabelecimento ao lado da área abandonada reclama da situação e diz que já retirou vários cachorros mortos do local e que por causa dos postes abandonados na área seu comércio está prejudicado.

Esses postes abandonados deveriam estar num local adequado e devidamente amontoados e cercados e não jogados nesta área onde deveria existir uma praça com excelente iluminação, coisa que não existe durante a noite onde não há uma lâmpada sequer. Será que o governo municipal não está atento a isto? O local precisa de iluminação e de limpeza, urgentes.

Será que o governo federal esqueceu desses postes, ou esqueceu de concluir o Luz Para Todos na região?

As informaçãos são de Joabe Reis

ERALDO PIMENTA EM AÇÃO

DEPUTADO ERALDO PIMENTA PARTICIPA DE SEMINÁRIO QUE DISCUTIRÁ CONSTRUÇÃO DE GRANDES PROJETOS NA BACIA TAPAJÓS

O Deputado Estadual do Pará, Eraldo Pimenta (PMDB), participa hoje e amanhã, 23 e 24 de maio, em Itaituba (PA), do Seminário “Impactos, desafios e perspectivas dos Grandes Projetos na Bacia do Tapajós”, debatendo soluções para grandes investimentos na Bacia do Tapajós.

O evento acontece no Parque de Exposições e é promovido pelo Ministério Público Federal no Pará e tem como foco principal os impactos aos municípios que compõem a Bacia – Santarém, Itaituba, Belterra, Placas, Aveiro, Mojui dos Campos, Novo Progresso, Juruti, Jacareacanga, Rurópolis e Trairão.

Saiba mais...

Em setembro de 2008 a Eletrobrás lançou o edital do projeto da criação do complexo de usinas para o rio Tapajós entre o Estado do Amazonas e do Pará. Trata-se de um conjunto de cinco grandes hidrelétricas previstas para a bacia do rio Tapajós. Desde então o Ministério Público, movimentos sociais e comunidades tradicionais atuam para garantir a proteção da biodiversidade e das populações que devem ser afetadas.

O rio Tapajós, com regime anual de secas e cheias, é a principal fonte de recursos para as comunidades ao longo de seu trajeto. Na Bacia estão localizadas dez unidades de conservação e 19 terras indígenas – quatro reconhecidas oficialmente, além de populações tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

O seminário pretende, principalmente, reunir a população e gestores dos municípios integrantes da Bacia, que são afetados com os projetos que geram impactos causados pelo aumento de população e problemas sociais e ambientais.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

PIONEIROS DA TRANSAMAZÔNICA

COMISSÃO APROVA PENSÃO PARA PARTICIPANTES DE COLONIZAÇÃO NA AMAZÔNIA

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural aprovou, na quarta-feira (11), proposta que concede pensão especial vitalícia aos colonos que participaram do programa de colonização do governo federal na Amazônia, no período de 1971 a 1974.

Pela proposta, os colonos assentados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) nos projetos de colonização implantados ao longo dos trechos das BR-163 (Cuiabá/Santarém) e BR 230 (Transamazônica) receberão pensão no valor de dois salários mínimos mensais. Para faz jus ao benefício, será admitida prova documental e testemunhal.

Dois salários mínimos

O texto aprovado é o substitutivo do relator, deputado Professor Victório Galli (PSC-MT), ao Projeto de Lei 3101/15, da deputada Júlia Marinho (PSC-PA).

O projeto original falava em pensão no valor de R$ 1.500, mas o relator preferiu especificar o valor em número de salários mínimos, entre outros ajustes. Pelo texto aprovado, a pensão especial poderá ser requerida a qualquer tempo e não será acumulável “com quaisquer rendimentos percebidos dos cofres públicos”, exceto os benefícios previdenciários.

A pensão especial será transferível aos dependentes, no caso de morte do colono assentado. Ainda segundo o texto, as despesas decorrentes da aplicação da medida correrão à conta das dotações consignadas no Orçamento Geral da União

Expectativas frustradas

O relator explica que o governo planejou um programa de colonização, executado pelo Incra, que consistia na instalação de agrovilas a cada 10 km das rodovias que seriam abertas na Amazônia, “mas nada deu certo”.

“O governo prometeu fornecer a infraestrutura e dar o apoio necessário aos colonos, no entanto, deixou-os praticamente abandonados à sorte”, disse o Professor Victório Galli.

“Por isso, tem razão a autora do projeto quando afirma que é justa a criação de uma pensão especial para reparar as expectativas frustradas dessas pessoas ludibriadas pelo não cumprimento das promessas do governo federal”, completou.

Tramitação

De caráter conclusivo, a proposta será analisada agora pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.


Reportagem – Lara Haje
Edição – Newton Araújo

PREFEITO DE URUARÁ PODERÁ SER CASSADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA (20)

Na próxima sexta-feira, 20, os vereadores de Uruará votarão o relatório da Comissão Processante que pede a cassação do mandato do prefeito de Uruará, Everton Banha (SD).

Segundo o relator da Comissão Processante, o vereador Amauri Oliveira, foi comprovado que o Gestor Municipal não repassou ao banco o dinheiro descontado dos empréstimos consignados. “A comissão processante comprovou que houve irregularidades. O prefeito não pagou os consignados. Veio o recurso e ele não pagou. Meu voto é para cassação do prefeito”, disse.

Na última Sessão, realizada na Casa de Leis, no dia 12 de maio, seis vereadores (Gilmar Milanski, Zenilson Negão, Amuri Oliveira, Jachison Lima, Paulo Medeiros e Gedeon Moreira) votaram pelo afastamento do prefeito.

Cinco vereadores (Macedo Nascimento, Valdecir Terra “o Rato”, Rodoaldo Pacheco, Silvestre Pinheiro e Luiz Macedo) votaram em defesa do Prefeito e contra a manifestação popular.

E, dois vereadores (Edson Boca Preta e Manoel Ribeiro), ficaram em cima do muro, abstendo de seus votos.

Acredita-se que, fora os seis edis que já são favoráveis ao afastamento do prefeito, outros vereadores poderão votar a favor da cassação.

Com nove votos, o gestor perde o mandato.

terça-feira, 17 de maio de 2016

CÂMARA DE VEREADORES DE URUARÁ

UMA VERGONHA

Sem climatização, plenário da CASA se transforma em estufa


Calor, constrangimento e mal estar no recinto onde acontece às sessões da Câmara Municipal de Uruará.

Os gabinetes dos vereadores todos climatizados, já o local destinado ao povo é um abandono completo. Dos ventiladores instalados, nem todos funcionam. Uma vergonha para os nobres vereadores.

Cadê a climatização?

Na verdade, já passou da hora de Uruará ter um prédio próprio.

Pelo valor que é repassado todos os meses para a Câmara, porque até hoje nossos vereadores ainda não fizeram um projeto para a compra de um terreno e conseqüentemente a construção da nova Câmara Municipal?

Pela idade do Município, é tempo suficiente para que a Câmara Municipal tenha seu local próprio. Fica a dica para os próximos legisladores a serem eleitos.

sexta-feira, 13 de maio de 2016

EM URUARÁ

CÂMARA MUNICIPAL REJEITA AFASTAMENTO DO PREFEITO BANHA EM URUARÁ (PA)

Com apenas 6 votos a favor afastamento do prefeito Everton Banha é rejeitado na Câmara de Vereadores de Uruará

Os ânimos estiveram acirrados na Câmara Municipal de Vereadores no município de Uruará (PA) nesta quinta-feira, 12 de maio. Uma Sessão Extraordinária teve início as 14 horas e 20 minutos quando foi discutido um requerimento de autoria de 5 vereadores da oposição que pedia o afastamento do prefeito municipal, Everton Vitória Moreira (SD), o Banha, e ainda pedia a abertura de uma CPI para investigar o uso do dinheiro público pelo executivo municipal. A casa de leis ficou abarrotada de servidores municipais e de populares. A polícia militar disponibilizou de 35 homens para manter a segurança no local.

Após mais de 1 hora de falatório na tribuna, de vereadores da situação e da oposição, o pedido de afastamento do prefeito, constante no requerimento, foi colocado em votação que ocorreu de maneira bastante confusa. Mas resultou na rejeição do pedido, pela casa, com apenas 6 votos a favor, 5 contra e 2 abstenções. Eram necessários 9 votos dos 13 vereadores do município para que o afastamento do prefeito fosse aprovado.

O resultado desagradou os servidores que só não invadiram o plenário da casa porque foram impedidos pela polícia.

Os ânimos ficaram acirrados entre os vereadores presidente da casa, Gedeon Moreira e o vice presidente da casa, Amaury Buchudo. Não bastasse o desentendimento entre os vereadores, do lado de fora da Câmara, servidores municipais e um grupo pró Banha também se desentenderam e houve princípio de briga.

Uma multidão com centenas de pessoas fechou a Avenida Perimetral Norte em Frente a Câmara Municipal esperando os vereadores sairem. O trânsito ficou interrompido no local.

O prefeito Everton Vitória, que pela manhã havia alegado numa audiência ocorrida no Fórum, que ainda tem que organizar as finanças do município, permanece no poder.

Foi mais uma página negra escrita na história do município de Uruará.



HELDER BARBALHO ASSUME MINISTÉRIO NO GOVERNO DE TEMER

HELDER BARBALHO É O NOVO MINISTRO DA INTEGRAÇÃO

Helder Barbalho assumiu o Ministério da Integração Nacional. O presidente interino, Michel Temer, fechou, ontem, os últimos dois nomes de sua equipe, nomeando o paraense para um dos mais importantes ministérios do Governo Federal. Logo depois da indicação, Temer - que assumiu a Presidência ontem -, deu posse a 24 novos ministros do Brasil.

Helder foi comunicado de sua indicação pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e pelo senador Eunício Oliveira. No início da tarde, Helder participou de uma reunião com Temer, o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e o secretário de Governo, Geddel Vieira Lima, quando recebeu o convite. Até cerca de 1 mês atrás, Helder era ministro dos Portos do Governo Dilma.

O paraense, que tem boas relações com os senadores - sobretudo com Renan e Eunício -, foi indicado pela bancada do PMDB do Senado. “Da mesma forma que busquei ser o mais eficiente possível na aplicação das políticas públicas frente aos ministérios da Pesca e Aquicultura e dos Portos, não será diferente neste novo desafio”, disse Helder. Ele destacou que o Ministério da Integração Nacional é um dos mais importantes do País, sobretudo para a região Norte.

Helder lembrou, ainda, que o ministério tem a missão de levar desenvolvimento regional para todo o Brasil. Segundo o paraense, a Secretaria Nacional da Defesa Civil faz parte da estrutura da Integração Nacional. “A Defesa Civil, por exemplo, tem sido fundamental para ajudar a população brasileira, no momento em que as pessoas mais precisam das políticas públicas.”

PERFIL

Formado em Administração pela Universidade da Amazônia (Unama), Helder Barbalho assume seu 3º ministério, aos 37 anos.

O 1º cargo eletivo de Helder foi como vereador de Ananindeua (PA), em 2000.

Exerceu o cargo de prefeito de Ananindeua (2005–2008), aos 25 anos, tornando-se o prefeito mais jovem da História do Pará.
Em 2008, foi reeleito.

Também foi ministro da Pesca e Aquicultura e ministro dos Portos.

(Luiza Mello/Diário do Pará)

POLÍCIA ASSALTO A AGENCIA BANCÁRIA DE RURÓPOLIS

POLÍCIA CHEGA A MAIS DOIS ACUSADOS DO ASSALTO AO BANCO DA AMAZÔNIA EM RURÓPOLIS, UM MORREU

Após um trabalho de inteligência da polícia civil, foi localizado nesta quarta (11) em Altamira no sudoeste do Pará, um homem acusado de participar do assalto ao banco da Amazônia em Rurópolis no dia 12 de Abril deste ano, porém ao avistar as viaturas da polícia, o acusado atirou contra as guarnições e terminou sendo alvejado.

As investigações são da Superintendência Regional do Xingu que chegou até Marcio Barbosa, mais conhecido como “Macinho” e que também usava o nome de Barruam, ele estava na (área residencial construída pela Norte Energia) em Altamira, segundo informações do GTO, estaria na casa de familiares se escondendo.

Barruam também teria participação na venda de drogas na cidade.

De acordo com as investigações, o acusado tinha uma ficha extensa na polícia, ele estava com um mandado de prisão expedido pela justiça por participação em assalto a banco em Rurópolis no início deste ano, Marcio Barbosa também era acusado de homicídio, entre eles a morte do empresário dono da oficina Nando Motos em Altamira.

Já por volta das 17h30 à polícia prendeu outro acusado, trata-se de Antônio Carlos Rodrigues Pereira, de 36 anos, ele estava no bairro Paixão de Cristo quando foi abordado, Antônio Carlos também é acusado de envolvimento no assalto ao banco da Amazônia em Rurópolis, para a polícia Antônio Carlos disse que seria apenas o motorista do bando, porém na ausência de um dos assaltantes ele terminou participando ativamente do crime. Durante a prisão Antônio Carlos não esboçou nenhuma reação e foi encaminhado para a superintendência regional do Xingu para prestar depoimento ao delegado Vinicius Dias.

"Vamos continuar investigado ainda esse caso e todo o material já colhido será encaminhado à Divisão de Repressão de Roubos a Bancos, os mandos de prisão foram expedidos pela justiça de Rurópolis" explicou o superintendente.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

EM URUARÁ

MUITO TUMULTUADA A SESSÃO DA CÂMARA DE VEREADORES 

Muito conturbada a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de vereadores, realizada na manha desta sexta-feira, 06. A ausência de cinco vereadores trouxe revolta aos pais, alunos e servidores que aguardam o desenrolar de duas Comissões Processantes, pedindo o afastamento do Prefeito de Uruará, Everton Banha (SD).

Logo pela manhã, centenas de pessoas já estavam acampadas frente à Câmara com faixas de protesto, inclusive com pedido de afastamento também do presidente da Câmara, vereador Gedeon Moreira.

No momento do discurso do presidente da Câmara, houve tumulto, inclusive chuva de ovos. Os vereadores tiveram que se esconder.

Diante disso, a sessão foi encerrada.

A Policia Militar, garantiu a ordem.

Estamos aguardando cenas do próximo capítulo...



quarta-feira, 4 de maio de 2016

CHEFE DO EXECUTIVO MUNICIPAL DE URUARÁ DESRESPEITA A JUSTIÇA E IGNORA AUDIÊNCIA AO NÃO COMPARECER

Prefeito Everton Banha não comparece em audiência de conciliação determinada pela justiça de Uruará (PA)

Uma audiência de conciliação entre o Sintepp, sindicato que representa a categoria dos servidores públicos da educação, e o chefe do executivo municipal de Uruará (PA) estava marcada para acontecer as 10 horas desta quarta-feira, 4 de maio, no Fórum Desembargador Silvio Hall de Moura, no centro da cidade, de acordo com designação do Juiz Titular da Comarca de Uruará, Vinícius de Amorim Pedrassoli. O MPE (Ministério Público Estadual), Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará - Subsede de Uruará) e Juiz de Direito compareceram à audiência, menos o prefeito do município, Everton Vitória Moreira, o Banha (SD), que também não enviou representante, com isto a audiência não aconteceu.

O atraso salarial dos servidores, que estaria em discussão na audiência, segue sendo o tumor maligno definhando a educação quase condenando as crianças e adolescentes do município a uma forçada abstinência didática.

O juiz Titular da Comarca de Uruará, Vinícius de Amorim Pedrassoli, disse que a intenção da audiência era chegar a um consenso até o final do ano. “Não ocorreu à audiência devido à ausência dos representantes da Prefeitura. Diante disso, foi apresentado aos professores que o Ministério Público, na pessoa do Promotor vai tomar as medidas cabíveis e atuar inclusive, pela efetividade do Conselho do FUNDEB e vai pedir esclarecimentos extras judicialmente. Este processo específico fala do salário do mês de março deste ano. Vamos ver dentro do processo qual medida será tomada. Se a prefeitura pagar, extingue o processo. Se não pagar vamos tomar medidas judicial mais rigorosa, mas não tem problema esta situação da conciliação. A idéia seria chegar a um consenso até o final do ano. Nossa intenção é colocar o Judiciário a disposição, para tentar aproximar o diálogo entre os Servidores (SINTEPP) e a Prefeitura, nosso objetivo, enquanto Judiciário, era fazer um acordo para andar de forma melhor até o final do ano, que coincide com o final do mandato do prefeito, esta era a intenção”.

Por causa de três meses de salários atrasados dos servidores da educação, as escolas da rede municipal de ensino, com exceção de duas instituições, paralisaram suas atividades escolares em meados da última semana do mês de abril de 2016 e a paralisação continuou nesse início do mês de maio sendo que a prefeitura não havia pagado os salários de todos os servidores, como a categoria reivindicava.

Ainda é nebuloso o futuro da educação no município com a ausência da certeza de quando as atividades escolares irão se normalizar sem paralisações.

Por Joabe Reis e Cirineu Santos

terça-feira, 3 de maio de 2016

REVOLTA NA AGÊNCIA DO BANCO BRASIL EM URUARÁ (PA)

SEM PRESTAÇÃO DE SERVIÇO, CLIENTES DO BANCO DO BRASIL EM URUARÁ, SE REVOLTAM MAIS UMA VEZ

Por: Cirineu Santos e Joabe Reis

Agência em Uruará, no dia em que houve o assalto
A agência do banco do Brasil no município de Uruará está fechada desde o dia 10 de junho de 2015 quando houve um assalto na agência, após vários meses fechado o banco passou a oferecer atendimento bastante limitado, no setor interno e disponibilizou alguns caixas eletrônicos para o cliente fazer operações como saques e depósitos, mas nada que pudesse satisfazer o grande número de pessoas que precisam utilizar os serviços do Banco do Brasil, vários momentos de revoltas já foram protagonizados e  nesta terça-feira a agência ficou cheia de clientes na área externa que não puderam realizar as operações financeiras desejadas nos caixas eletrônicos, e mais uma vez houve grande revolta.

Nesta terça-feira, hoje dia 03, os cliente do Banco do Brasil, em Uruará, voltaram a ficar revoltados com a situação de falta de prestação de serviço na agência local.

Dezenas de pessoas, inclusive idosos, procuraram o atendimento nos caixas eletrônicos, para fazer movimentação financeira, como saque, e acabaram não conseguindo, como informou a cliente Lucinésia Gomes dos Santos, “horrível a situação em que se encontra Uruará, onde nunca tem dinheiro nestes caixas eletrônicos! A gente enfrenta fila e os funcionários vêm dizer que não tem dinheiro e manda todo mundo ir para casa. Uma falta de respeito!”, desabafou.

Os aposentados enfrentam grandes dificuldades como destacou a aposentada Valceniza Costa. “Já são três dias que venho aqui e a situação é a mesma. Hoje eu cansei de ficar na fila e não tem caixa funcionando! Todo mês enfrento o mesmo problema para tirar minha aposentadoria, venho ao Banco do Brasil não tem dinheiro, vou para os Correios e é a mesma coisa... Não agüentamos mais! Cadê as autoridades que não fazem nada?”, falou.

Quem vem da zona rural, o prejuízo ainda é maior, como contou Valdemir Santiago da Silva da vicinal 155 Sul. “Passamos até fome por falta de atendimento. Estamos há três dias tentando sacar dinheiro e não tem. Deixamos nossos animais, nossas coisa no lote e não sabemos o que fazer. Até quando? Cadê as autoridades e este prefeito que não impõem a abertura desta agência?”, indagou o agricultor.

O Banco do Brasil ainda não se manifestou sobre os problemas apresentados.
AUDIÊNCIA NA QUARTA-FEIRA PODE DAR NOVOS RUMOS À EDUCAÇÃO NO MUNICÍPIO DE URUARÁ (PA)

Justiça determina realização de audiência para discutir caos na educação municipal de Uruará

O futuro, a curto prazo, da educação no município de Uruará (PA) segue obscuro, mergulhado na incerteza do que pode ocorrer nos próximos meses. As atividades escolares seguem paralisadas nas escolas da rede de ensino municipal num movimento de protesto de professores, para cobrar salários atrasados, que teve início em meados da semana anterior.

Cerca de 10 mil alunos estão sem poder estudar, neste que parece ser um ano escolar de grande conturbação, digno de ficar marcado na história do município de Uruará (PA), que como o país, historicamente não tem investido de modo mais amplo como requer o setor, nem dado a devida atenção a educação, como deveria proceder.

Nesta segunda-feira, 02, o Juiz Titular da Comarca de Uruará, Vinícius de Amorim Pedrassoli, determinou a realização de uma audiência entre representantes da Prefeitura (provavelmente os advogados), representantes do Sindicato dos Trabalhadores de Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp) subsede Uruará, Ministério Público Estadual (MPE) e o próprio juiz, segundo informou o Sintepp.

A audiência ocorrerá na quarta-feira, 4 de maio, às 10 horas, quando será posto em discussão os atrasos salariais, demissão de servidores, entre outros assuntos importantes que compõem o caos instalado na educação municipal. Em seu despacho de decisão interlocutória, no qual foi designada a audiência, o juiz ainda concedeu liminar favorável ao SINTEPP que havia impetrado Mandado de Segurança exigindo o pagamento salarial dos servidores da educação. "Defiro a liminar pretendida determinando que o prefeito do município de Uruará, Sr. Everton Vitória Moreira, efetue o pagamento do salário do mês de março de 2016 no prazo de 48 horas sob pena de bloqueio de todas as verbas do FUNDEB até a devida regularização", diz o juiz em sua decisão.

O SINTEPP informou ainda que a demissão em massa dos servidores da educação, determinada pelo prefeito municipal na quinta-feira, 28 de abril, ainda não foi oficializada até esta segunda-feira, 02 de maio.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

EM URUARÁ

PREFEITO DETERMINA DEMISSÃO DE PROFESSORES EM URUARÁ (PA) E CENTENAS DE OUTROS SERVIDORES

Demissão de centenas de professores é determinada pelo prefeito Everton Banha no município de Uruará (PA)

A história de horror do setor público no município de Uruará (PA) ganha mais uma página. O município vive dias tempestivos com população sendo castigada por decisões e atitudes do poder público municipal. Os acontecimentos mais recentes a ser contado desta história é o atraso salarial dos servidores públicos.

No início da semana as escolas decidiram paralisar após professores cruzarem os braços e se negarem a dar aula por estarem sem receber salários há três meses. Com o movimento de paralisação iniciado pela categoria, pais de alunos e alunos vem demonstrando apoio aos educadores, mas o movimento desagradou o executivo municipal que em reunião ocorrida nesta quinta-feira, 28, o prefeito municipal, Everton Vitória Moreira, o Banha (SD), determinou aos diretores das escolas do município que providenciassem uma lista de professores (contratados) para que estes fossem demitidos, informação confirmada pelo coordenador do (Sintepp) Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará - Subsede de Uruará, professor Avanildo Moreira, também amplamente mencionada durante sessão ordinária tumultuada na Câmara de Vereadores do município desta sexta-feira.

Alguns diretores se recusam a produzir a lista indicando quais professores de sua escola deverão ser demitidos, e o Sintepp repudia a decisão do prefeito municipal de demitir educadores, segundo informou o coordenador do sindicato, Avanildo Moreira. Caso se confirme a demissão em massa na educação, centenas de professores, cerca de 250 a 300 servidores (que desde janeiro de 2016 não recebem salário) serão demitidos e milhares de alunos poderão ficar sem estudar.

De acordo com fontes seguras, além da demissão de professores o prefeito municipal anunciou na reunião, ocorrida durante a tarde desta quinta-feira, 28, que 50% dos funcionários da prefeitura (servidores públicos municipais) serão demitidos, inclusive da saúde, como agentes comunitários de saúde.

Um movimento dos servidores da educação municipal, coordenado pelo Sindicato, ocorrerá na segunda-feira, 2 de maio, as 8h em frente a prefeitura municipal, quando acontecerá uma Assembléia geral dos servidores da educação ao ar livre, no estacionamento da prefeitura, a Assembléia é motivada pela iminente demissão em massa, salários atrasados, entre outros motivos, segundo informou o Sintepp local.

Os servidores público municipal por várias vezes já recorrerão a Câmara Municipal de Vereadores, mas tem barrado na base governista composta por 8 vereadores que defendem as ações do prefeito municipal, consideradas, por muitos, arbitrárias.

Nesta sexta-feira, 29, estava previsto a votação de mais um pedido de afastamento do prefeito Everton Banha, mas como a maioria dos vereadores não compareceu à sessão, não deu quorum e a Sessão e tampouco a votação não aconteceu, o que revoltou pais de alunos, educadores e representantes da sociedade em geral que estavam presentes, houve bate boca e troca de acusações, por pouco não houve agressões físicas.

Até o momento nem a Secretaria de Educação nem a Prefeitura Municipal se manifestou sobre o assunto.

Dia do Trabalhador em Uruará não haverá o que comemorar, pelo menos para os servidores público municipal.

A história segue sendo escrita e estaremos atentos às próximas páginas.









quarta-feira, 27 de abril de 2016

EDUCAÇÃO

AULAS ESTÃO PARALISADAS EM PELO MENOS SEIS ESCOLAS NO MUNICÍPIO DE URUARÁ (PA)

Servidores da educação não recebem salários há três meses e pelo menos seis escolas paralisam atividades escolares no município de Uruará (PA)

Aulas estão paralisadas em pelo menos 6 escolas no município de Uruará. São escolas da zona urbana e da zona rural, o motivo seria a falta de pagamento de salários dos servidores da educação e a falta de condições de trabalho. Sem salários servidores estão com dificuldades para se alimentarem por não terem dinheiro. Com o não pagamento de salários de professores e demais servidores da educação, até o momento mais de 4.000 alunos acabam sendo prejudicados com a paralisação destas 6 escolas, e se todas as escolas do município aderirem a paralisação o número de alunos prejudicados passará dos 10 mil na rede pública de ensino municipal.

A paralisação é por tempo indeterminado em escolas como Instituto Educacional Uruará (IEU) e Ângelo Debiase, na zona urbana e Transamazônica da Vila Bela Vista km 190, na zona rural.

A paralisação foi confirmada pelo coordenador do Sintepp (Sindicato dos Trabalhadores de Educação Pública do Estado do Pará) local, professor Avanildo Moreira. "Foram paralisadas as atividades escolares nas Escolas IEU, Transamazônica, PROINTER envolvendo 68 professores que atendem a zona rural, e José Bonifácio onde estarei confirmando com diretores assim como a escola Tiradentes. Nesse ano já entrou entorno de 9 milhões de reais do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) nos cofres da prefeitura e os salários dos servidores que em alguns casos não são pagos há 3 meses, desse valor pelo menos 60% deveria ter sido usado para pagamento de salários, sendo que 4 milhões e 320 mil reais seriam necessários para o pagamento dos salários de todos os servidores da educação incluindo o mês de abril, já que segundo a secretária de finanças da prefeitura, a folha de pagamento da educação municipal é de R$1.080.000,00", disse o coordenador.

O Sintepp protocolou um mandado de segurança na justiça no dia 18 de abril a fim de garantir o pagamento dos salários. O documento solicita o recebimento, via justiça, do salário de março.


A retomada das atividades escolares nas escolas deve ocorrer assim que os salários forem pagos.

POLICIA - “POLICIAL NENHUM DEVE COBRAR PARA IR ATRÁS DE MOTO QUE FOI FURTADA OU ROUBADA, ESTE É UM DEVER DO POLICIAL”

“POLICIAL NENHUM DEVE COBRAR PARA IR ATRÁS DE MOTO QUE FOI FURTADA OU ROUBADA, ESTE É UM DEVER DO POLICIAL”, AFIRMA WALISON DAMASCENO, DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL DE URUARÁ

Crimes de roubo e furtos de motocicletas ocorrem com freqüência no município de Uruará (PA). Em muitos dos casos a motocicleta acaba sendo recuperada pela polícia, com o veículo sendo devolvido ao dono. Mas, ultimamente têm surgido rumores na cidade de que a polícia estaria cobrando para fazer a recuperação e entrega de motocicletas roubadas ou furtadas no município.

A questão foi levantada durante o programa de rádio, Regional Comunidade, que foi ao ar nesta terça-feira, 26 de abril, na rádio Regional FM de Uruará, com a presença no programa do Delegado de Polícia Civil do município, Walison Damasceno. Muito seguro da seriedade do trabalho desenvolvido pela polícia, o delegado foi bem claro nos seus esclarecimentos ao dizer que tal prática é crime e que o trabalho de recuperação de motocicletas roubadas ou furtadas, bem como a entrega desses veículos aos seus proprietários, é realizado sem que haja a cobrança de qualquer tipo de taxa (dinheiro).

Walison ainda encorajou a quem tenha sido forçado ou venha a ser forçado a dar dinheiro para algum policial para que o seu veículo seja recuperado, que esta pessoa denuncie o fato. “A polícia deve apreender o veículo em duas situações: se foi cometido um crime com aquele veículo ou se o veículo foi roubado ou furtado. Infrações administrativas, como por exemplo, o veículo está sem placa, isso não é responsabilidade nem da Polícia Civil nem da Polícia Militar, é responsabilidade do Detran e do Demutran. Quando uma moto é apreendida com suspeita de furto ou roubo ela é encaminhada para a delegacia, se após checagem no sistema for constatado que a motocicleta não é produto de crime o veículo é liberado para o proprietário. Não há necessidade de pagamento de nenhuma taxa, a pessoa só precisa apresentar um documento que comprove que aquela moto é dela. Se a motocicleta for recuperada pela polícia após ser roubada ou furtada é feito um termo de entrega sob a responsabilidade da pessoa que está recebendo e não é cobrado nenhum tipo de taxa (dinheiro). Caso esteja ocorrendo esse tipo de conduta aqui no município (Uruará) a pessoa pode nos procurar e nos informar sobre o fato ocorrido da cobrança que nós vamos encaminhar para a corregedoria para que seja instaurado um procedimento para apurar o caso. A cobrança de taxa (dinheiro) é ilegal, tanto para a pessoa que paga, que está cometendo um crime, quanto para o policial que cobra, que também está cometendo um crime. A gente ouve muitas conversas (boatos), mas na hora da pessoa trazer algo e apresentar uma comprovação, isto não aparece. Policial nenhum deve cobrar para ir atrás de alguma moto que foi furtada ou roubada, este é um dever do policial no cumprimento do seu trabalho. A partir do momento que o veículo é localizado ele é entregue ao dono sem pagamento de nenhuma taxa (dinheiro)”, esclareceu o delegado.

As informações são de Joabe Reis

segunda-feira, 18 de abril de 2016

RALLY MISSIONÁRIO REALIZADO EM URUARÁ

100 QUILÔMETROS PERCORRIDOS. 400 LIVROS MISSIONÁRIOS ENTREGUES E TRÊS PESSOAS BATIZADAS DURANTE O 4º RALLY MISSIONÁRIO PROMOVIDO PELA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA EM URUARÁ

Percorridos cerca de 100 quilômetros em áreas de difícil acesso do Município de Uruará, os jovens da Igreja Adventista do sétimo dia, sob a coordenação dos pastores Elizeu Mendes e Fernando Gonçalves, realizaram neste último domingo, dia 17 de abril, o quarto Rally Missionário.

Cerca de 400 livros missionários “ESPERANÇA VIVA – A VERDADE QUE LIBERTA” foram presenteados aos diversos moradores das vicinais dos quilômetros 160, 165, 170 e 175, todas do lado Sul do Município.

Na ocasião, três pessoas foram batizadas no km 175 sul, onde um almoço foi servido a todos. O Rally Missionário atinge áreas de difícil acesso do Município, em propriedades rurais.

Outra programação, deste mesmo nível, está sendo planejada para o mês de junho deste ano, na vicinal do km 195 Sul.






Pesquisar este blog

Carregando...